A DOR TRATADA COM ACUPUNTURA

art21
É de conhecimento milenar do oriente e, muito mais recentemente admitido no ocidente, que a Acupuntura tem uma elevada taxa de sucesso no tratamento da dor. Facto felizmente já comprovado e atestado pela Organização Mundial de Saúde, pelo que já é utilizada inclusivamente por médicos da Medicina Convencional.

 

É de conhecimento milenar do oriente e, muito mais recentemente admitido no ocidente, que a Acupuntura tem uma elevada taxa de sucesso no tratamento da dor. Facto felizmente já comprovado e atestado pela Organização Mundial de Saúde, pelo que já é utilizada inclusivamente por médicos da Medicina Convencional.

Aos olhos da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) a dor é uma estagnação energética, um bloqueio que pode surgir por vários motivos, e é por isso que esta terapia não aplica o mesmo método para todos os pacientes. Mesmo aqueles que apresentam, aparentemente, as mesmas queixas, podem diferir no tratamento, pois depende da causa da dor de cada um. A MTC não se limita a aplicar o mesmo analgésico de forma generalizada. Todos somos diferentes, e também o são as nossas dores!

Quando um doente se queixa com dor, há vários factores a ter em conta:

  • Onde dói?
  • Como e onde começou?
  • Como evoluiu até chegar à consulta?
  • Alivia de alguma forma?
  • Em que situações piora?

 

Entre estas vêm depois várias outras questões, porque na consulta de MTC tudo é tido em consideração para que possamos tratar a origem da dor e não apenas a dor do momento.

Durante o tratamento de Acupuntura, obviamente são picados pontos que podemos chamar de analgésicos, são os pontos sintomáticos que vão servir para aliviar o mais rapidamente possível a principal queixa. Mas não o Especialista de MTC não se fica por aqui, pois acima de tudo, é imprescindível estimular os pontos que tratam o problema que origina a dor. Se dói é porque algo não está bem. Se não tratamos o que está mal, podemos aliviar a dor, mas ela volta mais tarde ou mais cedo. É aqui que a MTC demonstra a sua efectividade de resultados. Nesse sentido tendo em conta as várias origens da dor, há várias formas de abordar o tratamento causal, das quais damos como exemplo:

  • Dor por traumatismo – após a exclusão de lesão que obrigue a intervenção cirúrgica ou imobilização, a actuação tem ser feita no sentido de regenerar os tecidos lesados.
  • Dor tensional – se a dor é originada por mecanismos de tensão muscular (muito comum), a base terapêutica é o relaxamento muscular, bem como o tratamento da causa que leva a esta tensão (que pode ser estrutural por adopção de posturas incorrectas ou, não raramente, emocional).
  • Dor de origem vascular – causada por fraca irrigação sanguínea, obriga ao tratamento que estimule a melhor vascularização, promovendo vasodilatação ou tonificação dos vasos sanguíneos, bem como actuação sobre o próprio sangue e, mais uma vez, abordagem à causa destas alterações vasculares (que pode ir desde alterações congénitas até à chamada deficiência do sistema Baço/Pâncreas, por exemplo).

 

Além destes, há muitos outros tipos de dor e muitos mais motivos para doer. A Medicina Tradicional Chinesa procura sempre tratar a causa da dor, pois essa é a sua raíz, e “é pela raíz que se cortam os males”.

 

 

 

 

Paula Gradim

Especialista de Medicina Tradicional Chinesa

Diplomada pela Universidade de Medicina Chinesa