Tem enxaquecas com regularidade? Provavelmente tem um crânio em flexão!

naturalmed png
Todos nós conhecemos alguém que sofra constantemente de enxaquecas, aquela dor forte numa zona da cabeça que deixa a pessoa sensível ao barulho e à luz. No entanto, há outras que quando perguntamos se é normal sentirem dor de cabeça dizem que é muito raro.

Todos nós conhecemos alguém que sofra constantemente de enxaquecas, aquela dor forte numa zona da cabeça que deixa a pessoa sensível ao barulho e à luz. No entanto, há outras que quando perguntamos se é normal sentirem dor de cabeça dizem que é muito raro.

Pois bem, para nós osteopatas o facto de ter enxaquecas ou não é um factor importante para o nosso raciocínio clínico.

Todos nós somos diferentes mas no que diz respeito ao crânio, podemos ter tendência a ter um crânio mais em extensão ou flexão. E o que é que isto quer dizer?

Pessoas com o crânio e cara mais redonda, maiores vistos de frente e mais pequenos vistos de lado, geralmente com um palato (céu da boca) mais baixo e separação visível entre os dentes, têm um crânio em flexão.

Pessoas com crânio e a cara mais oval, mais estreitos vistos de frente e mais longos vistos de lado, com um palato mais alto e menos espaço entre os dentes e por vezes até sobrepostos, têm um crânio em extensão.

(Ambos terão de ser confirmados com testes osteopáticos cranianos).

Estes dois tipos podem estar associados a vários sintomas e tudo é explicável!

As pessoas com crânio em extensão, é raro sentirem enxaquecas mas no entanto, são pessoas que apresentam mais tonicidade muscular e costumam ter uma postura mais rígida (são pessoas que se sentam direitas e parece que estão sempre tensas). Nas mulheres, é normal sentirem dores menstruais mais acentuadas por haver compressão do Gânglio de Ribs.

Como têm o palato mais alto, o corpo do osso esfenóide “desce “e comprime o gânglio.

As pessoas com crânio em flexão, é normal sentirem enxaquecas pois o corpo do osso esfenóide “sobe” e comprime a hipófise, que se encontra hipersolicitada.

É importante referir que a calota crâniana é constituída por vários ossos (1 Frontal, 1 occipital, 2 temporais, 2 parietais), que na sua união formam as suturas. Entre as suturas poderá haver mais tensão numas zonas do que noutras (dependendo do tipo de crânio da pessoa, tipo de parto, traumas, etc) e isso poderá levar à compressão de algum nervo craniano podendo levar a alguns sintomas, dependendo da função e trajecto de cada um.

A zona de convergência entre o parietal, frontal, temporal e esfenóide (como demonstra a figura) é denominada de  pterion e por ser a união de 4 ossos, é a que apresenta maior tensão (por isso é comum as pessoas gostarem de massagem nessa zona).

É de salientar que quando se fala de crânio fala-se em MICROMOVIMENTOS.

Nota: Como não há regra sem excepção, estas informações são aplicáveis à maioria dos casos mas não tem carácter de determinação exclusivo de patologia apenas por estes sinais, não sendo aplicável a 100% dos indivíduos.

Pares Cranianos:

Nervo I- Olfactivo (alterações do olfacto, por ex)

Nervo II- Óptico

Nervo III- Oculomotor

Nervo IV- Troclear

Nervo V- Trigémio

Nervo VI- Abducente

Nervo VII- Facial

Nervo VIII- Vestibulococlear

Nervo IX- Glossofaringeo

Nervo X- Vago

Nervo XI- Acessório

Nervo XII- Hipoglosso