Quem sofre de asma não deve fazer exercício físico?

close-up view of young woman with asthma using inhaler
Doença habitualmente caracterizada por inflamação crónica das vias aéreas respiratórias, associada também a estímulos diretos ou indirectos. É definida por história de sintomas respiratórios que tipicamente se manifestam mais à noite ou pela manhã.

Doença habitualmente caracterizada por inflamação crónica das vias aéreas respiratórias, associada também a estímulos diretos ou indirectos. É definida por história de sintomas respiratórios que tipicamente se manifestam mais à noite ou pela manhã.

A asma é mais prevalente em pediatria e inicia normalmente antes dos 5 anos de idade. O diagnóstico nesta idade écontroverso e difícil, uma vez que não há evidência científica suficiente e os sintomas da asma sendo variáveis e inespecíficos, coexistem muitas vezes com outras doenças que se manifestam com sibilância.

Actualmente não há exames que permitam determinar se a criança com sibilos, vai ou não desenvolver asma.

Sintomas típicos de asma:

  • Pieira
  • Tosse
  • Dispneia
  • Opressão torácica
  • Maior ou menor limitação do fluxo respiratório

Estímulos desencadeadores:

  • Infecções respiratórias
  • Esforço (exercício, riso, choro)
  • Irritantes (frio, fumo de tabaco)
  • Alergénios (ácaros, pólenes, epitélios de animais)

 

Na medicina convencional é estabelecido um plano de intervenção com base em educação terapêutica, no sentido de orientar o doente para a prevenção de crises evitando factores de risco, promovendo a toma rigorosa da medicação prescrita, mesmo sem existência de crises, monitorização do estado do doente por meio de testes respiratórios e reconhecimento de sinais de alerta.

Na visão da Medicina Chinesa:

Asma = Xiao Chuan [Xiao = sibilos; Chuan = dispneia]

Xiao: som de assobio durante a respiração, aumento da frequência respiratória, dispneia e incapacidade de repouso numa posição horizontal.

Chuan: dispneia, constante abertura da boca para inspirar, ombros levantados, narinas abertas e incapacidade de repouso numa posição horizontal.

 

Etiologia pela Medicina Chinesa:

Tipo Shi (plenitude) – subtipos:

– “Invasão de Vento-Frio”: tosse com expectoração de expulsão fácil e clara, respiração ofegante, febre ligeira, anidrose, aversão ao vento e ao frio, espirros, opressão torácica, arrepios, revestimento da língua branco e pulso forte e rápido

– “Acumulação de Calor e Fleuma (mucosidades)”: expectoração amarelada e de difícil expulsão, opressão torácica, dispneia associada a polipneia (respiração rápida ou ofegante), revestimento da língua espesso e amarelado, pulso rápido, rolante e forçado.

 

Tipo Xu (vazio) – subtipos:

– Deficiência do Pulmão: tez pálida, tosse pouco produtiva, voz fraca, cansaço fácil, respiração curta, hidrose, pulso fraco.

– Deficiência do Rim: dificuldade inspiratória, dispneia de decúbito e por pequenos esforços, lombalgia, joelhos fracos, cansaço, enurese ou noctúria profusa, extremidades frias e calafrios, pulso profundo e fraco.

– Deficiência do Baço: tosse com expectoração abundante, plenitude torácica, e epigástrica, diarreia ou fezes moles e pastosas, cansaço, falta de apetite, distensão abdominal, pode ter extremidades frias, edema.

 

Princípio terapêutico:

Na Medicina Chinesa, durante uma crise atuamos eliminando os factores patogénicos para tratar sintomas secundários nesta fase aguda, usando métodos como aquecimento do pulmão para eliminar expectoração, eliminar calor do pulmão, eliminar fleuma e mucosidades de acordo com o estado patogénico de frio ou calor.

Na fase de remissão removemos a expectoração restante, reforçando o pulmão, o rim ou o baço para prevenir nova crise.

Em ambos os tipos de asma são muito utilizadas como técnicas base a acupuntura e a moxabustão (terapia por calor).

A Medicina Chinesa é um aliado fundamental no tratamento e acompanhamento do doente com asma. É eficaz na redução considerável do número e intensidade de crises.