Ventosaterapia

ventosas - cores das marcas
A ventosaterapia é uma técnica milenar que faz parte das várias que integram a Medicina Tradicional Chinesa (MTC).

A ventosaterapia é uma técnica milenar que faz parte das várias que integram a Medicina Tradicional Chinesa (MTC), mas é também culturalmente integrada em outras formas ancestrais de Medicina.

É por meio de vácuo que é exercida pressão negativa nos tecidos onde são aplicadas as ventosas, que é provocado o efeito de sucção na pele. Esta manobra produz vários efeitos mecânicos, vasculares e linfáticos localmente, mas também produzindo resultados metabólicos a nível global.

Há várias técnicas de aplicação da ventosaterapia, consoante o diagnóstico da condição a tratar e a  melhor terapêutica a aplicar em cada caso. Entre estas técnicas temos as mais relevantes:

ventosa deslizante: faz efeito de massagem e é muito indicada em contraturas, mas também em acessos de calor, nomeadamente decorrentes da menopausa, por exemplo, como em outras alterações em que há acumulação de calor no corpo (na MTC é frequente classificar as doenças como sendo de calor ou de frio, sob forma de pensamento própria);

ventosa fixa: baseia-se na colocação das ventosas na pele, sem qualquer dinâmica. Esta técnica é muito indicada também em contraturas (normalmente aplicada após a massagem com ventosa deslizante), mas também em situações em que se pretende eliminar toxinas e elementos patogénicos (que causam doença).

ventosa com sangria: o local onde a ventosa vai ser aplicada é previamente picado para que, no momento da sucção, haja eliminação de sangue. O sangue eliminado é chamado pela MTC de “sangue tóxico”, uma vez que o sangue que é trazido à superfície pelo efeito de vácuo é sangue acumulado e estagnado (“sangue velho”) nos tecidos impedindo a livre circulação do sangue saudável.

É muito normal a aplicação de ventosas provocar marcas na pele que podem variar a sua coloração desde rosa pálido (ou quase inexistente) até roxo ou azul muito escuro, que pode assustar o cliente, se este não for devidamente informado sobre a normalidade destas marcas.

As marcas de ventosa são normais e, além da função terapêutica da técnica, ajudam a fazer diagnóstico pela sua apresentação. Alguns exemplos destas manifestações, são:

– cor vermelho vivo: presença de calor interno;

– cor roxo ou azul escuro: estagnação de sangue; acumulação de sangue que não circula eficazmente; também pode representar a presença de lesão ou doença que reside no corpo (ou naquele local específico) durante longo período de tempo;

– cor rosa claro ou azul claro: presença de frio no corpo;

– marca branca ou pálida que desaparece rapidamente: deficiência de energia geral;

– marca com pontos vermelhos: indica a presença de calor tóxico;

protusão (elevação acima do nível da superfície) de zonas da pele: manifesta-se, por exemplo, quando há edema generalizado;

– presença de gotas de líquido na pele: indicam humidade que sai pela superfície da pele e manifestam um sistema imunitário potencialmente debilitado;

Existem ainda outras manifestações da ventosaterapia, que passam pela temperatura da superfície da pele onde foi aplicada a ventosa, pela resistência dos tecidos, etc.

A ventosaterapia é um método que tem resultados muito eficazes, que se vêm e sentem com muita rapidez, mas é bastante complexo e exige muitos cuidados na sua aplicação, tendo algumas contra-indicações inclusivamente (nem toda a gente pode fazer ventosaterapia!!). É por isso que não pode ser aplicado por pessoas sem formação para tal. Quando fizer ventosaterapia, certifique-se que é um profissional de Saúde com formação em ventosaterapia, que está a cuidar de si.

Paula Gradim

CP: C-006406